close

Analisando a entrevista de Erk Bladinieres, PES Global Director

Fala, brothers, tudo de boa? Então vamos a mais um post sobre Pro Evolution Soccer!

Conforme prometido, irei agora comentar as declarações de Erik Bladinieres, PES Global Director, na entrevista concedida ao PESaurios (se você não leu a entrevista, clique aqui).

Para começar, gostaria de esclarecer uma coisa: o anúncio da Copa Sul americana e Recopa em dezembro de 2013, por Erik (na Festigame – Chile), mas que acabaram não sendo incluídos em PES 2014. Muita gente xinga o cara apenas por repetirem o que outros blogueiros fizeram, tentando denegrir a imagem do cara apenas por denegrir, para ganharem cliques. Vamos aos fatos? A Konami consegue a licença dos torneios, dá o “ok” pro cara anunciar e, depois, a equipe de desenvolvimento não consegue incluí-los a tempo no jogo e a culpa é dele? Imprudência pode ter existido… mas xingar o cara que vêm lutando por nós, fãs latinos de PES, é muita ingratidão.

Dito isso, vamos agora analisar, ponto a ponto, a entrevista de Bladinieres. Logo no início, ele fala de um dos pontos mais criticados do PES 2015, a falta de estádios. O discurso é o mesmo de sempre: “estamos trabalhando para trazer mais licenças e etc”. Vou ser curto e grosso: faltou dinheiro e tempo de desenvolvimento. Aquela conversa de que houve embargo jurídico no editor de estádios não me convenceu. O que me deixa otimista é que, em todas as comunidades do mundo, o burburinho relativo aos estádios foi enorme e, por isso, a Konami não pode negligenciar isso em PES 2016.

Depois, ele fala que PES 2015 é o melhor PES já feito até agora. Sem enrolar muito e listando fatos, PES 2015 é o melhor jogo de futebol já feito sim, mas apenas dentro das 4 linhas (leia a matéria sobre o retorno da paixão em PES 2015 aqui). Fora de campo, entretanto, está longe disso, perdendo tanto para o PES 2013 quanto para o Fifa em conteúdo imersivo. Alguém discorda?

Falando agora da PES League, realmente foi um grande feito da Konami integrar o mundo inteiro através de um torneio, criar essa rede de jogadores que competem numa estrutura bem formada. Entretanto, isso é “purpurina” para mim, acho que existem coisas mais importantes para a franquia PES. Mas não deixa de ser algo positivo.

Um ponto que interessa a todos nós é em relação ao campeonato brasileiro. Uma coisa positiva que podemos citar é que a Konami sabe da importância do mercado brasileiro para o PES, já que é um dos países em que o jogo é mais vendido em todo o mundo. Dizendo que nossa liga é prioridade para a Konami, eles devem colocar isso em prática, dado que o sumiço de jogadores brasileiros após a DLC 4.0 foi um erro da equipe de produção na implementação da DLC, não houveram quaisquer perdas de licença. São essas derrapadas que tiram a paciência dos fãs, derrapadas que são pequenas mas constantes. Mas eles estão melhorando, vamos aguardar.

Um dos temas que ele coloca é a importância das comunidades no desenvolvimento do Pro Evolution Soccer. Se pensarmos bem, muitas coisas discutidas nas comunidades são sim implementadas no jogo; a maior prova disso é o PES 2013, onde toda a interação da ML e BAL são resultados dos nossos pedidos. Até o desastroso PES 2014 é resultado dos pedidos das comunidades, que queriam tornar o PES “simulador” igual ao Fifa (o que não deu muito certo, e pagamos o preço até hoje). O que não é implementado, ou é questão de grana ou restrição da Fox Engenie. Creio que, além da evolução que esperamos em PES 2016, a questão dos estádios vai ser determinante para que o PESTeam ganhe a confiança dos fãs de volta.

Já em relação às diferenças entre as versões da antiga e nova geração, ele põe a culpa nas restrições dos diferentes consoles. Em grande parte sim, é verdade. Mas muitas coisas foram feitas em prol do PS4 pelo simples desejo da Konami querer promover o console da Sony, sua empresa co-irmã. Essa é a verdade, pois não há outro motivo para se colocar estádios exclusivos no PS4.

No fim da entrevista, ao ser indagado sobre o PES 2016, ele faz aquele discurso de que o jogo está espetacular e etc. Como já tínhamos dito antes, ele afirma que apenas na E3 2015 (que acontecerá em Los Angeles, EUA, entre 16 e 18 de Junho) teremos revelações sobre o novo jogo.

Brothers, apenas fazendo uma consideração final, não podemos exigir que ele solte muitas informações que foquem nos erros de sua própria equipe e, muito menos, de um novo jogo que ainda está em desenvolvimento. Junho eu acho que é a época ideal para começar a hype em torno do PES 2016; vamos aguardar.

Um abraço a todos e #OCampoÉNosso

MOSTRE A WEBROTHERS PARA OS SEUS AMIGOS!

NÃO LEIA APENAS, COMENTE A POSTAGEM. O SEU COMENTÁRIO É A NOSSA MOTIVAÇÃO!

ENTRE NA PES LEAGUE COPA LIBERTADORES CLICANDO NO LINK http://bit.ly/WeB-PESleague

RESOLVA SEUS PROBLEMAS DE CONEXÃO NO PES 2015 CLICANDO AQUI

Webrothers Site – https://www.we-brothers.net/
Webrothers Forum – https://www.we-brothers.net/forum
Webrothers Twitter – https://twitter.com/webrothersteam
Webrothers Facebook – https://www.facebook.com/webrothersteam
Webrothers Google+ – https://plus.google.com/u/0/+WebrothersNettea

 

 

 

 

 

 

Tags : DestaqueEntrevistaErik BladinieresKonamiLiga MasterMaster LeaguemyClubPES 2015PES 2016PES LeaguePES World FinalsPro Evolution SoccerPro Evolution Soccer 2015WebrothersWinning Eleven
Edu Suliano

The author Edu Suliano