Os problemas e discussões em torno dos modos online do PES 2019

Os problemas do online Brothers, a franquia Pro Evolution Soccer, como a maioria deve saber, utiliza no seu online a tecnologia Peer-to-peer (par-a-par, ponto-a-ponto, P2P), onde cada um dos pontos da rede, ou seja, cada jogador, funciona tanto como cliente quanto como servidor, permitindo compartilhamentos de serviços e dados sem a necessidade de um servidor central. Entendido isso, agora podemos debater os problemas do online do PES. Primeiramente, se as partidas não são intermediadas por servidores centrais mas sim por cada um dos jogadores que está conectado via P2P, elas serão sujeitas a muitas instabilidades, as quais poderão vir de ambos os lados dessa “ponta”. Outro problema que o P2P pode trazer é, devido à ausência de um servidor intermediando as partidas, uma dificuldade maior de se detectar possíveis trapaceiros no jogo. Na minha opinião, esse é o maior problema do online do PES 2019, pois o P2P não é eficiente em coibir derrubadores, laggers e trapaceiros em geral.


E as reclamações nas redes sociais?

Nas duas últimas semanas, é inegável que os servidores da Konami estão mais instáveis que o normal. Tudo isso começou com a DLC 4.0, que trouxe problemas graves ao PES 2019 que levaram, inclusive, ao cancelamento da campanha do Arsenal. De lá pra cá as quedas e desconexões aumentaram sim. Dito isso, é óbvio que as reclamações são justas e muito justificáveis, os fãs tem o direito e devem reclamar de algo que não está funcionando como deveria num produto que custou R$ 200,00. Entretanto, muitas vezes a maneira como se reclama tem o efeito inverso, é tão prejudicial quanto o problema em si. A comunidade gamer brasileira, como um todo, é conhecida no mundo inteiro como “tóxica”, algo que não concordo muito… Mas, no PES, tem muita gente que justifica essa fama. Tem gente reclamando do online nas redes sociais de uma maneira tão imbecil e infantil, que chega a dar pena. Por exemplo: toda vez que o cidadão tá jogando uma partida e sua conexão cai ou ele enfrenta um lag, ele reclama da Konami e, na mesma postagem, alfineta os fãs da franquia que curtem o offline, as licenças, a parte gráfica (faces, uniformes e etc). A birra (esse é o nome que se dá quando bebês esperneiam) é assim: “mimimi, o online do PES é uma porcaria, mas nego só quer saber de faces e babar o ovo da Konami”. Isso mostra, em primeiro lugar, imaturidade: quando se quer protestar por alguma coisa, fazemos de uma forma organizada e que gere engajamento. Criamos uma tag de protesto tipo #KonamiConsertaEsseOnline, criamos uma imagem para a campanha, divulgamos nas redes sociais, enviamos para os canais oficiais do PES e para os membros da PESTeam. Vocês se lembram na campanha que fizemos para a liberação dos option files no Xbox One? Recebi centenas de pedidos para que pedíssemos a Konami que tentasse essa liberação. Daí, criamos a tag, fizemos a imagem da campanha, os fãs compartilharam a publicação, entraram nos canais oficiais da Konami e Microsoft, encheram o saco mesmo e, qual foi o resultado? Um membro da PESteam foi até Boston, na sede da Microsoft, fazer uma reunião com os caras para ver o que poderia ser feito. Sabemos que os OFs não foram liberados pela Microsoft, mas a campanha deu um resultado, tentaram solucionar o problema. Assim, se comportar como uma criança não leva a nada, deve-se organizar uma campanha de protesto, criar uma tag, gerar engajamento, agir como um adulto pensante.

Online x offline

Continuando o assunto do tópico anterior, uma coisa que me espanta (tamanha a burrice de algumas pessoas) é quando, para protestar contra o online do PES, alguns imbecis ficam zombando dos fãs offline. A Konami divulga faces ou licenças novas para a franquia, um fã elogia, daí o bebê chorão comenta em cima “fodam-se as faces, seus baba ovos, quero saber de servidores”. Bem, hoje muita gente joga o PES online exclusivamente, nem visita os modos de jogo offline. Por não frequentarem esses modos, essas pessoas tem amigos com o mesmo perfil, que só jogam online. Consequência: alguns cidadãos acham que só eles existem. Então vou jogar a realidade na cara agora: Sim, a maioria esmagadora de jogadores de PES são jogadores de Master League, jogadores offline. Em todas as pesquisas feitas até hoje, o resultado nunca foi inferior a 70% para a ML. Assim, aquele monte de babacas que fazem a reclamação do online cutucando o offline, estão simplesmente afastando, no mínimo, 70% da comunidade PESista da sua luta por um online melhor e, além disso, ratificam a fama brasileira de comunidade “tóxica”. Como eu disse, tem que se fazer uma campanha organizada e que gere engajamento, trazendo para a briga também os jogadores offline, que são a grande maioria da base de fãs de PES. Fica a dica.

O feedback que recebi da comunidade

Galera, eu jogo online todo dia, mas sempre 1h30 no máximo (no fim de semana jogo mais tempo, é óbvio), e raramente tive problemas com desconexões, laggers e derrubadores. Tenho uma TIM Live de 60mb de download por 20mb de upload, jogando via conexão dedicada wi-fi 5g (o wi-fi só funciona bem no PES se for 5G). Como eu sozinho não posso ser parâmetro pra nada, pedi ao meu querido amigo JB para me incluir em grupos de Whatsapp sobre PES, formados essencialmente por jogadores online. Eu queria ter um grande conjunto de feedbacks pra poder escrever a matéria de hoje. Qual foi o resultado? “Eu achei que nesse PES 2019 estamos tendo conexões mais estáveis que o anterior, menos derrubadores e menos laggers. Não que isso tenha acabado, mas diminuiu bastante”, disse Kleber Pompeu. “Eu achei que nesse PES o online está mais estável (tirando essas duas últimas semanas). Até mesmo se tratando de derrubadores e lags, foram poucos jogos que aconteceu comigo. Pouquíssimos mesmo! Em vista do 17 e 18, eu achei que o 19 melhorou…”, disse o usuário identificado como #Piru, hahahaha. “O jogo melhorou em questão de laggers e derrubadores. Peguei bem menos derrubadores que em outros anos, e isso já é um ponto muito positivo. Quanto a jogabilidade: Achei bom, pra mim, um dos melhores que já teve. Ajustes pontuais, como a troca de cursor, e a IA da DEFEquando seu zagueiro, na hora de cortar uma bola, passa correndo por ela, e deixa o atacante dominar sozinho”, disse Wagner. “Acredito que no 2019 teve uma melhora, menos quedas de conexão. Realmente nessas últimas semanas está péssimo, não sei o motivo dessas oscilações. Eu só acredito que ficar jogando cabeado, enquanto outros jogos, inclusive futebol, rodam lisos no wi-fi, é complicado. Como você comentou Edu, extraindo os derrubadores e laggers, que são a escória não só do PES, mas de todos os jogos online, acredito nesta evolução e com a grana que a Konami está lucrando neste PES, pode focar em um servidor que atenda o público”, disse Thiago Pessoa. “Essa questão da instabilidade não é só das últimas semanas não, já tem mais de um mês, inclusive recebemos GPs como forma de desculpas algumas vezes. Tirando os laggers e os derrubadores, eu mesmo estou com mais ou menos 320 partidas online e fui derrubado apenas duas vezes; nesse ponto PES 2019 melhorou em relação aos anteriores. Porém, eu não jogo mais PES League, pois lá tem muitos derrubadores. Eu considero o online, inicialmente, muito bom até a chegada do PES Lite em dezembro. Todo ano quando chega o PES Lite a gente começa a ter muitos problemas, quedas de conexão sem ninguém ser derrubado”, disse Tiago Talasamov. “Cara, vejo que com os passar dos anos que o online vem evoluindo; jogo PES online desde o PS2, mas o que mais incomoda é a instabilidade no servidor e facilidade que os caras tem de derrubar partida. Comparando com a estabilidade do FIFA, PES está muito atrás, somos guerreiros…”, disse Thiago Alves Esses foram alguns dos feedbacks que recebi. Dá pra perceber que a galera assume que no PES 2019 houve uma melhora, mas que o online da franquia ainda tem muito a evoluir. Outra percepção é que, nas partidas contra os amigos, o online é quase que perfeito mas, quando chegamos no myClub, a coisa piora significativamente. Nas PES League então, terra de Marlboro, cheia de derrubadores e laggers. OBS: reparem que ninguém debochou dos fãs offline para reclamar do online.

Conclusão

Na minha opinião, a Konami nunca irá abandonar o P2P; dado o atual modelo de gestão da empresa, não acredito num investimento massivo em servidores (essa seria a solução para quase todos os problemas). Assim, com o P2P, precisamos que a Konami teste mais o jogo e suas atualizações, pois as maiorias das instabilidades no online acontecem após as atualizações do game. Além disso, é inadmissível o que acontece no myClub e, principalmente na PES League, onde os trapaceiros pintam e bordam. Konami, como você quer que a franquia PES seja focada num no online se ainda temos sérios problemas de conexão e se a competitividade é burlada por trapaceiros? Isso é dar um tiro no pé. Fãs de PES online, brigaremos por vocês, até mesmos os babacões que insultam os fãs de PES offline. Parem com isso pois, além de dividir a comunidade, é sinal de burrice e infantilidade.
Comentem bastante, pois é a interação de vocês que nos motiva a escrever! Podem concordar ou discordar, só mantenham o respeito.

Um abraço e não esqueçam,  PES é #OPoderDoFutebol !

Ahhh, e não se esqueçam de nos seguir no Twitter @WebrothersTeam!!!!!!!!!!! Estamos lá o dia inteiro e damos as notícias em tempo real!!!!!!!!!!!

OBS: conheça toda a nossa equipe clicando aqui.

Se você quiser compartilhar informações conosco, basta enviar um e-mail para we-brothers@we-brothers.net, ok?

>>>> Saiuuuuu a v5.6 do of do Vinny para PES 2019 PS4, compatível com a DLC 4.0!!!!!!!!!!!!!!!! Só clicar na imagem abaixo e conferir!<<<<<

MOSTRE A WEBROTHERS PARA OS SEUS AMIGOS!

DENUNCIE DERRUBADORES CLICANDO AQUI!!!!!!!!!!!!!!!!!

NÃO LEIA APENAS, COMENTE A POSTAGEM. O SEU COMENTÁRIO É A NOSSA MOTIVAÇÃO!

]]>